segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Natal antecipado com tiramisu de sobremesa e cunhada ficando prendada!

O último final de semana foi uma delícia. No sábado teve a festa de premiação do Top Blog e o Oba Gastronomia ficou entre os Top 3 no júri profissional! Encontrei Milena, Armando e Felipe numa festa muito descontraída e divertida.
Domingo foi dia de almoço de Natal com a família de Sampa, semana que vem é com a família de Minas. Foi uma delícia! Cunhada tá ficando prendada e fez o almoço! Sinal de que  vai sobrar sempre pra ela daqui pra frente! He, he! E eu fico com a parte que mais gosto, que é a sobremesa.

Para este almoço fiz um tiramisu, que ficou realmente gostoso! Mascarpone é bem caro, mas vale cada centavo!

A receita é simples e o resultado ótimo!





Tiramisu
(adaptada daqui: Mauricio Tocci)

Ingredientes

3 colheres de sopa bem cheias de café em pó
500ml de água
25ml de conhaque
25ml de vinho do porto meio seco
6 gemas
250 g de açúcar confeiteiro
1kg de mascarpone
450g de biscoito inglês
Cacau em pó para polvilhar (usei cacau em pó belga)

Preparo
Faça um café bem forte e acrescente o conhaque e o vinho do porto, reserve.
Batas as gemas com o açúcar
Bata o mascarpone gelado até obter a consistência de chantilly e misture com as gemas batidas com a ajuda de uma espátula (delicadamente, para não perder a consistência do creme).

Montagem
Numa travessa de sua preferência (usei uma refratária retangular), intercale uma camada de creme mascarpone, uma de biscoito embebido com café, outra de creme mascarpone , leve à geladeira por pelo menos 3 horas e polvilhe o cacau com a ajuda de uma peneira na hora de servir.


domingo, 27 de novembro de 2011

Bolo pra comemorar um fim de semana musical!



Estar entre amigos é uma das coisas de que mais gosto na vida.

Estive em Araguari neste final de semana para uma canjinha no show dos amigos Luiz Saldado e Lilian Fulô, mais o fiote deles, o Antônio, de 4 aninhos. Gravamos umas músicas e aproveitamos o sossego do interior para pensar num show que queremos fazer aqui pras bandas do São Paulo.



Em homenagem a esse momento super amigos/família trago uma receitinha de bolo de cenoura, que, para mim, tem tudo a ver! Além de lembrar os bons lanches de fim de tarde que eu fazia em casa na companhia dos meus irmãos.

A receitinha peguei aqui, no site da Patrícia, mas acho que é uma receita bem comum. Fácil e rende muito!



Bolo de cenoura
250g de cenouras em pedaços – aprox. 3 cenouras pequenas
260g de farinha de trigo
320g de açúcar
4 ovos – se usar ovos grandões diminua para 3
200ml de óleo
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 pitada de sal

Calda:
4 colheres (sopa) de chocolate em pó
4 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de manteiga sem sal
2 colheres (sopa) de leite

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte e enfarinhe uma forma com furo central de 24cm de diâmetro.Eu usei uma forma de bolo inglês de 10x24cm.
Bata todos os ingredientes no liquidificador, colocando os líquidos embaixo.
Asse por 45-50 minutos e faça o teste do palito.

Para a calda: misture todos os ingredientes e leve ao fogo alto até ferver. Desligue e deixe esfriar um pouquinho antes de derramar sobre o bolo.

Rend.: 10-12 porções

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Receita de bom humor!

Sempre acho domingo um dia chatinho, especialmente quando não vou cantar em lugar nenhum. Por causa disso, e porque o marido anda trabalhando demais, fizemos uma combinação. Vamos sempre arrumar um concerto, um show, uma cervejinha, qualquer coisa, pra não ficar em casa no fim de domingo morrendo de tédio.

Ontem assistimos a um concerto lindo no Teatro Municipal de São Paulo. Repleto de amigos talentosos. Fico tão feliz e orgulhosa de saber que posso ter contato com uma geração de músicos tão maravilhosos, que me emociono só de lembrar!

E, como segunda-feira não é lá um dia suuuuuper amado, resolvi fazer um pudim de leite condensado (ontem à noite!) para comer de sobremesa quando maridão chegar cansado do trabalho. Ah, vai, de vez em quando até que eu sou legal! HAHAHA!

É nossa sobremesa preferida. Gosto de pudim lisinho, há quem goste de furinhos. Não os dispenso quando vêm, obviamente, mas faço festa pros lisinhos. O marido gosta tanto do doce que nem vê a diferença!

O pudim desta vez ficou com umas bolhinhas do lado de fora, mas por dentro ficou lisinho e sedoso. Façam e me contem!



Pudim de Leite Condensado

Ingredientes

Pudim:
1 lata de leite condensado
1 medida da lata de leite integral
1 colher de sopa de extrato de baunilha (pode ser essência, mas extrato é mais gosotoso) Melhor ainda se você tiver uma fava de baunilha e colocar as sementinhas.
4 ovos caipiras (minha preferência)

Calda
1 xícara de açúcar refinado
1/2 xícara de água

Você também vai precisar de uma assadeira funda, maior que a forma do pudim, para assá-lo em banho-maria. Lembrando que você deve primeiro colocar a forma com a mistura de pudim e depois encher a assadeira com água QUENTE até a metade da altura da forma do pudim. Cubra o pudim com papel alumínio para não queimar em cima.


Bata todos os ingredientes do pudim no liquidificador. Bata bem. Reserve.

Para a calda, em uma panelinha, junte o açúcar e a água. Mexa para misturar e dissolver. Ligue o fogo e não mexa mais até que a calda ganhe aquela cor linda e dourada (aproximadamente 130ºC).

Coloque esta calda no fundo de uma forma com furo no meio de aproximadamente 20cm de diâmetro. Espalhe a calda pelo fundo tod da forma e reserve. Segure a forma com um pano porque a calda é bem quente.

Se você não ligar para furinhos no pudim, assim que a calda endurecer um pouquinho, depeje a mistura do liquidificador com cuidado na forma e asse em banho-maria por aproximadamente 50 minutos a 180ºC.

Se você, como eu, prefere pudim lisinho, ao despejar o líquido na forma do pudim, use uma peneira para diminuir as bolhas de ar. Depois dê umsa batidinhas na forma para soltarem mais bolhinhas e deixe a forma descansar por uma duas horas. Depois assem banho-maria por uns 50 minutos a 180ºC.



sábado, 19 de novembro de 2011

Cantar e cantar e cantar!

Nem cozinhar me deixa tão feliz quanto subir num bom palco! E olha que eu gosto de um fogão! MAs nos últimos tempos isso tem acontecido com uma frequência maior, o que me deixa muito feliz.

Além do palco em si, e da alegria misturada com adrenalina que ele me traz, o que mais vale é a felicidade do encontro e da troca com músicos de diferentes lugares e até mesmo, com músicos que vêm de onde você vem, mas que por acaso você não conhecia ou não teve a felicidade de encontrar.

Semana passada estive em Jacarezinho, uma pequena cidade no Norte do Paraná, bem na divisa com o Estado de São Paulo. É a segunda vez e desta, fiquei com a sensação de que fazia muito pouco tempo que estive lá. Fui tão bem recebida que me senti em casa.


Esta é uma das canções que apresentei lá: Mar Bravio, dos meus amigos Xavier Bartaburu e Edson Penha.


Conheci pessoas interessantes, revi outras de quem já estava com saudades, enfim, foi ótimo!

Participei do FEJACAN nas escolas, fazendo oficinas musicais com a criançada do ensino fundamental e foi delicioso. Olhinhos atentos, brilhando tentando captar o novo. Tocando e cantando baião, os sorrisos dos pequeninos fizeram meu dia!



Além de tudo, recebi o DVD feito em Maringá desse ano, ambos os eventos são promovidos pelo SESC Paraná e as prefeituras locais. O DVD tem duas músicas apresentadas pelo Nhambuzim, Acerto de Contas e Miguilim. Vejam nos links.



Este ano foi pra mim, uma festa da música, com toda certeza! Tomara que se repita em 2012 e não pare até o final do ano!


domingo, 9 de outubro de 2011

Minas Gerais e seus morangos perfumados!

Adoro ir a Minas visitar a família! Além da comilança sem fim que existe naquela terra, quando posso ir de carro posso parar na estrada na votla para São Paulo e comprar morangos frescos colhidos no dia,. mas, pra variar, exagerei nas quantidades e comprei morangos demais. O que, claro, não é problema. Os danados viraram uma geléia deliciosa! Viraram o "mais por menos". Mais sabor, mais geléia, além do delicioso perfume! Por menos dinheiro e menos açúcar e conservantes! Amo pão com geléia! Nunca mais compro geléia no supermercado! Eu fazia tanta geléia quando era criança... uma grande bobagem eu ter começado a comprá-las prontas!

A receita é o do blog A Cozinha Coletiva. Eu omiti a vodka porque não tinha e não quis colocar outra bebida no lugar. Ficou ótimo mesmo assim. E agora tenho desculpa para comprar uma garrafa de boa vodka e fazer a geléia outra vez!



Segue a receitinha IPSIS LITERIS!

Geléia de Morangos e Hortelã

Ingredientes:
4 caixinhas de morangos lavados e sem cabinhos [prefira os menores e mais vermelhos];
400g de açúcar refinado [pode-se colocar menos, conforme seu gosto];
Suco de 1/2 limão;
1 pitada de cardamomo em pó [opcional];
3 ramos bem lavados de hortelã fresca, com caule e tudo;
2 colheres de sopa de vodca.

Preparo:
Reserve um pires limpo no freezer (essa dica é muito boa!!!).
Em uma panela grande, coloque os morangos inteiros [aqueles maiores corte na metade], os ramos de hortelã (piquei as folhas e deixei na geléia depois de pronta), o suco de limão (coloquei um pouco mais de suco), o cardamomo e o açúcar. Misture e leve ao fogo alto. Quando levantar fervura, abaixe o fogo e deixe cozinhar, mexendo de vez em quando e retirando a espuma que se forma na superfície (eu não tieri a espuma e não houve diferença no resultado). Depois de mais ou menos meia hora, a espuma para de se formar. Então adicione a vodca e faça o teste do pires gelado: pingue uma gota de geléia sobre ele e e tombe o pires: a gota não deve escorrer. Vá mexendo e testando até que alcance o ponto. Apague o fogo.
Distribua a geléia quente em vidros esterilizados, tampe e vire-os de ponta cabeça. Deixe assim até esfriar totalmente.

Para esterilizar os vidros, coloque-os em uma panela grande com a´gua até cobrir os potes. Deixe ferver por uns 15 minutos e retire da água com a ajuda de uma pinça de cozinha e deixe escorrer num pano de prato limpinho. Cuidado para não colocar os vidros quentes sobre superfície fria para não estourarem.


quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Uma promoçãozinha das boas!

Oi, povo! Experimentei por indicação de minha tia, embutidos produzidos pela Tosello e gostei muito. Primam pela qualidade das carnes e das receitas. Não tô puxando o saco, nem fazendo propaganda à tôa, porque não sou disso. Eu realmente gosto dos produtos. Acho mais saborosos que os produzidos pela Sadia e afins. Como a fábrica é menor, imagino que haja um cuidado diferente na fabricação. Tem mais informações sobre os produtos no site: Frios Tosello.

Para divulgar a marca, e aqui sim estou fazendo propaganda, rs, eles estão fazendo uma promoção. Você manda sua receita e pode ganhar produtos Tosello para experimentar e me contar aqui depois. Seguem as informações:

De 1º de setembro a 30 de novembro de 2011, a Tosello vai premiar mensalmente as melhores receitas elaboradas com qualquer produto Tosello: salsichas, salsichões, lingüiças, presuntos, lombos, defumados, carnes da linha alemã (kassler, eisbein, etc.).

 O Concurso é totalmente digital, ou seja, os interessados devem entrar no site da Tosello (http://tosello.com.br/receitapremiada) ou no Facebook (http://www.facebook.com/friostosello) colocando seus dados e a receita completa, que utilizou algum dos 101 produtos Tosello. Assim, o concurso fica bem amplo, permitindo a participação de pessoas de qualquer canto do país.

 As receitas postadas até o dia 30 de setembro serão avaliadas no dia 5 de outubro, e assim sucessivamente, até o dia 5 de dezembro quando será a última avaliação.

 As melhores receitas serão escolhidas por uma Comissão Julgadora, composta por Bruno Tosello, Presidente da Frios Tosello; Janete Campos, culinarista; e Andreas Helmut Berner, consultor da Tosello.

 Os premiados receberão inteiramente grátis uma mala térmica e um kit completo com os produtos Tosello.

 As receitas escolhidas serão veiculadas no site da Tosello, no link Receitas, e no Facebook, e ficarão em destaque até a premiação seguinte.

  
Boa sorte!

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Bolo de pêras carameladas para um gostoso encontro familiar




Minha cunhada sempre dá um pulinho aqui. Suas visitas são sempre regadas a boas conversas, muitas risadas e, principalmente, muita comida! E eu que adoro fazer sobremesas, não poderia deixar a passar a oportunidade de usar umas pêras já quase murchando na fruteira. Comprei com a promessa do feirante de que elas ficariam ótimas em 3 dias, molinhas... Não ficaram, tentei comer, mas não deu. Resolvi esperar mais uns dias e, nada! Continuaram assim. Então, lembrei-me de que havia feito um bolo de pêras uns meses atrás e tinha ficado muito bom. Resgatei a receita e mandei bala! A única diferença é que da outra vez a frutas estavam suculentas, então o caramelo tinha mais líquido, de qualquer forma, cozinhando as pêras um pouquinho mais, consegui deixá-las com uma textura e sabor ótimos! O bolo não durou quase nada!



BOLO DE PÊRAS

Pêras carameladas:
6 pêras maduras (usei 5)
2 colheres de sopa de manteiga sem sal
1/2 xícara de chá de açúcar demerara
6 colheres de sopa de leite integral
1 colher de chá de canela em pó
1 colher de chá de suco de limão

Massa:
100 g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
300 g de açúcar refinado
3 ovos em temperatura ambiente
2 colheres de café de essência de baunilha
230 g de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento químico
1/2 xícara de chá de leite integral
manteiga para untar
farinha para polvilhar

Preparação:
Ligue o forno a 190º. Unte uma fôrma redonda, 24cm dediâmetro com manteiga e forre o fundo com papel manteiga, passe manteiga no papel e enfarinhe a fôrma.

Corte as pêras em quatro e leve ao fogo para caramelizar com a manteiga e o açúcar demerara. Deixe até dourar, virando as frutas de vez em quando. Acrescente o leite, vire as pêras. Espalhe o suco de limão. Mexa de novo. Deixe até que as frutas estejam cozidas.
Arrume  as pêras caramelizadas no fundo da forma e polvilhe com a canela.
Reserve.

Massa:
Bata a manteiga até virar um creme, junte o açúcar bata mais um pouco, até virar um creme claro e fofo, acrescente os ovos um a um, batendo bem a cada adição, junte a baunilha. Em velocidade baixa, junte a farinha, o fermento e o leite até a mistura ficar homogênea. Despeje na fôrma, por cima das pêras. Dê uma batidinha na fôrma para assentar melhor a massa.
Leve ao forno por cerca de 45 a 50 minutos. Faça o teste do palito. Deixe esfriar por cerdca de 20 minutos e desenforme. Sirva morno com uma bola de sorvete de macadâmia ou baunilha.

sábado, 27 de agosto de 2011

Quem conta um conto...

Nada com uma história bem contada. José Rezende Jr. é um desses caras que nos inspiram a ver o mundo de um jeito diferente. Leia e inspire-se também! Ele publicou recentemente um livro que não largo e que ganhei de presente! :) O título é Estórias mínimas, microcontos de até 140 caracteres. Vale a pena!



O AMOR SURDO, MUDO, MORTO

José Rezende Jr.

O moço gesticula feito louco. Agita os braços, abre e fecha as mãos, move os dedos, risca o ar com raiva surda e muda. De vez em quando a moça balança a cabeça, encenando um “não” de incredulidade e tristeza. A briga chama a atenção dos pedestres que esperam a travessia da pista, nem tanto pela desavença em si, mas pelo silêncio estridente em que o amor acaba.

O moço vira as costas. A moça pousa levemente a mão em seu ombro, depois aperta com força, faz com que ele a olhe nos olhos. Agora é ela quem gesticula. O olhar dele tem faíscas. As mãos dela trovejam mágoas. Brigam em silêncio, porque não conhecem outro brigar e porque foi assim, com a linguagem secreta das mãos, que teceram ao longo do tempo este amor quieto, inquieto, prestes a se perder para sempre.

A moça eleva o tom dos gestos, o moço interrompe segurando os pulsos dela: não quer ouvir mais nada. Tendo as mãos caladas, a moça tenta falar com os olhos, mas o moço desvia o olhar. Ela abre a boca, quer que ele a escute, mas de sua garganta muda sai apenas um grunhido de desespero, que o moço não pode nem quer ouvir.

O moço volta ao ataque, agita os dedos na altura do rosto dela. A moça cobre os olhos com as mãos para não ter que ouvi-lo. Ele a agarra outra vez pelos pulsos, exige que os olhos dela escutem toda a sua raiva. A moça não quer acreditar que as mãos que ainda ontem contavam histórias de amor pelo seu corpo inteiro sejam as mesmas que agora lhe açoitam a alma.

Os pedestres adiam a travessia, assistem sem pudor à cerimônia do fim. O moço e a moça miram-se por alguns segundos, com os olhares mudos. Exausto, o moço arranca do dedo o anel que tem gravado o nome dela, ao lado da data em que o amor foi declarado eterno. Quando sai, o anel deixa no dedo dele uma marca branca e ácida. A moça cruza os braços de horror, para não receber de volta o anel que o moço lhe estende e para não ser forçada a devolver este outro, igual, que reluz em seu dedo fino, com o apelido carinhoso dele gravado na tarde de um sábado antigo.

Irritado com a recusa, o moço abre a mão e deixa o anel escorrer entre os dedos, até tocar o chão sem qualquer ruído. Com o desespero estampado em cada linha do rosto, a moça vira as costas, hesita por um ou doi ssegundos, e então atravessa a pista, correndo. Só quando chega do outro lado é que ela se volta e grita com as mãos desgovernadas, querendo perdoar ou ser perdoada, mas desta vez é ele quem lhe dá as costas.

A moça então vai embora, surda, muda, e agora cega pela cortina de sal que lhe turva os olhos. É quando o moço desaba em si. Apanha o anel no chão, tenta atravessar a pista, o sinal está aberto, ele insiste, tropeça, tenta correr de novo, os carros freiam, buzinam, os motoristas xingam enquanto ele, paralisado no meio do asfalto, os dentes cerrados, grita o nome dela com os olhos, com as mãos, com a alma inteira despedaçada.

Mas a moça não olha para trás. Nunca mais verá o moço que grita em silêncio, no silêncio da cidade histérica.


(*) do livro "Eu perguntei pro velho se ele queria morrer (e outras estórias de amor)" / editora 7 Letras, 2009

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Degustação de Queijos! Pra mineira aqui ficar contente! :)


Mais uma vez a convite do OBA Gastronomia, fomos, Milena e eu, fazer uma visitinha gastronômica! 

A Tirolez promoveu no último dia 03, uma bem humorada e didática degustação de queijos. 

O Sr. Disney Criscione, queijólogo da marca, explicou detalhadamente os processos de fabricação, bem como os porquês das diferenças de sabor, quem leva fermento, que leva corante, etc. Além de dar dicas sobre armazenamento e sugestões de consumo. 

Os queijos apresentados foram: creme de ricota, minas frescal, mussarela, prato, esférico, estepe, edam, gouda, gruyére, emental, brie, provolone, reino, parmesão, gorgonzolla, grana, blue de bresse. Todos deliciosos. Cada um com sua peculiaridade, aroma e textura. 

Saimos de lá mais interessadas no mundo dos queijos do que já éramos! E conhecendo um pouco melhor esse universo tão vasto!

Foi muito enriquecedor e divertido. Se você tiver a oportunidade, abrace, vale a pena!



sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Jantar Borges – Chef por um dia


Ainda não inventaram situação melhor do que estar entre pessoas queridas. Pode parecer estranho conhecer alguém há tão pouco tempo e já ter a certeza de que a amizade vai durar. Tem sido assim com minha parceira Milena e ontem tive certeza disso com a Cleusa Steffen e os respectivos maridos. Há um respeito mútuo, além dessa sensação de companhia muito agradável.


Participamos, marido, meus amigos Milena e Armando Caldeira de um evento promovido pela Borges Alimentos, que fabrica azeites e vinagres de primeira linha. Com uma equipe muito bacana, selecionam um cliente que gosta de cozinhar, que prepara um jantar saboroso, regado a muito azeite, vinagres especiais e bons vinhos. Na primeira vez em que participei, quem cozinhou foi o Marcio Magri, desta vez, a estrela foi a Cleusa Steffen que nos deixou muito felizes com seu filé mignon selado no azeite  com redução de balsâmico, mel e maracujá, arroz da chef e legumes ao azeite e um toque de vinagre.           


 Entre o prato principal e a sobremesa, dei uma palhinha nervosíssima, por livre e espontânea pressão! HAHAHA! Cantei A Rita do Chico Buarque e consegui esquecer a letra! Só eu mesma! Quase morro de vergonha! Mas adorei mesmo assim! Olha bem pra minha cara na foto! MICO!
A sobremesa foi bastante apreciada, um sucesso. Bolo de chocolate e coco sem farinha, sorvete de nozes caseiro com fio de azeite com casquinha de limão (sensacional!) e morangos temperados com vinagre balsâmico Borges Reserva. As receitas virão em breve!



 Para finalizar, o café servido com os cantuccinis deliciosos preparados pela própria Cleusa.

 
Além da boa comida, companhia e boas risadas, fica a certeza de que outros encontros como este podem frutificar em boas amizades, e isto não tem preço!





 Armando e Milena Caldeira, Cleusa Steffen

*Todas as fotos são do Facebook da Borges! (Facebook da Borges)

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Oba Gastronomia e o que as redes socias podem trazer!

Olás!


Comecei uma nova e gratíssima parceria com o blog Oba Gastronomia e revi uma pessoa. Dessas que cruzam a vida da gente por acaso e que, não por acaso, acabam tendo muitas afinidades!
Milena, beijo procê!!!

Vejam o post que a Milena Caldeira e eu escrevemos para o Oba. Virão outros! Podem aguardar!

O que as redes socias podem trazer! - Visita ao restaurante Santa Gula

Virei colunista do blog! Tô podendo? HAHAHA!


segunda-feira, 25 de julho de 2011

Almoço Indiano e frutas vermelhas

A vida andou meio maluca! Agora voltei! :)
Já disse que sou louca por especiarias e pimentas? Pois é! Quase pirei quando vi a Sophie Dhal preparar este prato no seu progama The Delicious Miss Dahl! Não faço questão de carne e os pratos indianos geralmente já trazem proteína em seus ingredientes, como no grão de bico e nas lentilhas! Os ingredientes são um pouco caros, mas dá para adaptar com as opções nacionais. Bom, eu já estava há um tempão namorando estas receitas, então acabei não resistindo e buscando os ingredientes conforme escrit aí! enjoy! Vale muito a pena se você gosta do perfume e do sabor intenso da culinária indiana! De sobremesa, torta de morangos e mirtilos! Nada como uma boa comidinha para reunir a família!



Dhal  e arroz temperado com limão e açafrão
Receita original: aqui

Ingredientes
Para o garam masala
1 colher de chá de sementes de mostarda amarela
1 colher de chá de sementes de cominho
05/04 cravos
1 colher de chá sementes de coentro
½ colher de chá de canela em pó
4-5 “cartuchinhos” de cardamomo, só as sementes
½ colher de chá de açafrão da terra (cúrcuma)

Para a batata-doce
2 batatas doces, picadas grosseiramente
3 colheres de sopa de óleo de girassol
Sal marinho e pimenta preta moída na hora a gosto
1 cebola descascada, cortada
1 pimenta vermelha, sementes removidas, fatiada fina
5cm  - pedaço - de gengibre fresco, descascado, cortado em palitos finos como de fósforo
3 dentes de alho, descascados, fatiados

Para o arroz
300g/10 ½ oz arroz basmati, lavado
455ml água fria
Uma bolinha do tamanho de uma noz de manteiga (usei com sal)
Uma pitada de pistilos de açafrão
5 “cartuchinhos” de cardamomo inteiros
1 ou 2  paus de canela (usei 2)
1 ou 2 anis estrelado (usei 2)
Sal marinho a gosto
1 limão, as raspas só, suco de ½ (usei siciliano)

Para o dhal
500g  lentilhas vermelhas
Uma pitada de cúrcuma (açafrão da terra)
Uma pitada de assafétida (custa caríssimo, mas vale a pena!)
2 folhas de louro
2 punhados grandes de folhas espinafre (usei mais)

Para servir
Maço de coentro fresco pequeno, folhas picadas

Método de preparação
1. Pré-aqueça o forno a 200° C
2. Para o garam masala, coloque todos os ingredientes em um pilão e
moa até virar um pó. (Compre pronto!)
3. Para a batata-doce, coloque a batata doce em uma panela grande com
água e deixe ferver (coloquei um poco de sal na água). Cozinhe por 08-10 minutos, ou até que fique um pouco amolecida, depois escorra.
4. Aqueça 2 colheres de sopa de azeite em uma assadeira no forno por 05-10
minutos, depois envolva a batata doce no óleo.
Tempere a gosto com sal e pimenta do reino, e asse  por 18-20 minutos, ou até ficar dourado e crocante. Remova do forno e escorra em papel absovente.
5. Aqueça o óleo restante em uma frigideira e frite a cebola delicadamente com 2
colheres de chá de garam masala por 5-6 minutos para amolecer. Adicione o
gengibre a pimenta e o alho e refogue por mais 2-3 minutos.
6. Adicione as batatas doces assadas na panela, virando-as para envolver nas especiarias.
Mantenha aquecido.
7. Enquanto isso, coloque o arroz e a água em uma panela grande,
adicione a manteiga, açafrão, cardamomo, canela e anis estrelado.
8. Quando ferver abaxie o fogo e cubra com uma tampa. Cozinhe em fogo brando por 8-10 minutos, ou até que o arroz esteja macio e que tenha absorvido toda a água, em seguida, tempere a gosto, com
sal, e misture as raspas de limão e suco.
9. Para o dhal, coloque as lentilhas numa panela com 1,5l de água
água e leve para ferver. Adicione o açafrão, assafétida e as folhas de louro, e cozinhe por 12-15 minutos, ou até que as lentilhas estejam macias. Misture o espinafre.
10. Para servir, divida o dhal em 4 tigelas, seguido pela mistura de batata doce e coentro picado. Divida o arroz em outras 4 tigelas e sirva ao lado.

Tortinhas de morangos e mirtilos 

Massa: Pâte Sucrée (daqui)

200g de farinha
100g de manteiga sem sal
40g de açúcar (usei de confeiteiro)
2 gemas (usei três, eu só tinha ovos pequenos)
1/4 de colher de essêcia de baunilha (usei um pouco mais)
Peneire a farinha em uma tigela e misture a manteiga com os dedos. Junte o açúcar. Bata as gemas e a baunilha levemente com um garfo, junte à mistura de farinha e forme uma massa. Faça uma bola e leve à geladeira¹ por no mínimo 30 minutos. Abra a massa em forminhas ou em uma forma de 20cm, com fundo removível. Faça furinhos com o garfo no fundo e asse até dourar levemente.
Recheio: Crème Pâtissière
500ml de leite
1/2 fava de baunilha
5 gemas
125g de açúcar
25g de farinha (*preferi colocar 15g para ficar mais molinho)
25g de maisena

Aqueça o leite e a fava de baunilha até começar a ferver. Tire do fogo e deixe esfriar um pocu. Bata as gemas com o açúcar até ficarem claras e cremosas, junte a farinha e a maisena. Tire a fava de baunilha e junte o leite às mistura da gema aos poucos. Volte o creme à panela e leve ao fogo baixo, mexendo sem parar até engrossar e ferver. Deixe cozinhar por um minuto sem parar de mexer. Despeje numa tigela e cubra com filme plástico (*encostando o filme no creme para não formar nata). Deixe esfriar. Bata até ficar liso antes de usar (usei um mixer para deixar o creme bem homogêneo). 

Frutas vermelhas: usei mirtilos e morangos frescos e maduros.
1 caixinha de morangos e 100g de mirtilos são suficiente, deve asté sobrar um pouquinho. Corte os morangos ao meio, facilita na hora de comer se as frutas estiverem muito grandes. Prefira os orgânicos!

Para dar um leve brilho nas frutas, derreti um poquinho de geléia de framboesa que tinha na geladeira e pincelei as frutas.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

As coisas boas da vida e um bolo de banana pra vovó!


Na penúltima apresentação do Nhambuzim, no Teatro da Vila, fui apresentada aos donos da Livraria Zaccara. Um cantinho cheio de charme, arte, bons livros e discos na Rua Cardoso de Almeida, 1356, em Perdizes. Vale a pena visitar e bater um papo. Não dá pra sair de lá sem um livro novo e sem admirar o trabalho do Hélio de Almeida, um dos maiores artistas gráficos desse país, que tem esculturas, cartazes e um livro que traz uma parte de sua obra espalhados pela loja. Tive o prazer de conhecê-lo e de tomar uma, pasmem, cachacinha! Foi uma honra! Imaginamos algumas coisas, mas isso ainda fica prum futuro próximo, espero que bem próximo! :) Eu conto quando acontecer.

Por enquanto fiquem com um bolinho de banana lindo e delicioso que tirei daqui do meu blog perferido. Fiz para receber minha avó! Ela ama bolo de banana! Eu omiti a cobertura de limão porque ela não pode com tanto açúcar, mas coloquem, deve ficar ainda mais gostoso!
Usei forminhas de cupcake pra facilitar o transporte e não sujar fôrma! Preguiça! HAHAHA! E olhem mais a foto da Patrícia do que a minha, por favor, porque eu não sei tirar fotos! :)





Bolo de banana com sementes de papoula e calda de limão siciliano

- xícara medidora de 240ml


Bolo:

1 ¾ xícaras (245g) de farinha para bolos*
1 ½ colheres (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ colher (chá) de canela em pó
¼ colher (chá) de sal
3 colheres (sopa) de sementes de papoula
¾ xícara (170g/2 pequenas ou 1 grande) de bananas maduras e amassadas com um garfo
1/3 xícara + 1 colher (sopa) - 90ml - de buttermilk
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
¾ xícara (150g) de açúcar granulado
2 ovos grandes, ligeiramente batidos

Calda:

½ xícara (70g) de açúcar de confeiteiro, peneirado
raspas da casca de 1 limão siciliano
1 ½ colheres (sopa) de suco de limão siciliano

Pré-aqueça o forno a 180°C – você vai assar o bolo no centro do forno.

Unte com manteiga uma forma redonda de 25cm de diâmetro (e 5cm de altura), com capacidade para 10 xícaras (2,5l), forre o fundo com papel manteiga, unte o papel e polvilhe tudo com farinha de trigo, removendo o excesso**. Tenha todos os ingredientes em temperatura ambiente.
Peneire a farinha, o fermento em pó, o bicarbonato, a canela o sal numa tigela pequena. Junte as sementes de papoula e reserve. Numa outra tigelinha, misture a banana e o buttermilk.
Na tigela grande da batedeira, usando o batedor em formato de pá, bata a manteiga em velocidade médio-baixa até que fique cremosa e homogênea, 30-45 segundos. Desligue a batedeira e raspe as laterais da tigela com uma espátula de borracha/silicone. Em velocidade média, acrescente o açúcar, de maneira contínua, e continue batendo até a mistura ficar mais clara e leve, 2-3 minutos. Desligue a batedeira e raspe as laterais da tigela com uma espátula de borracha/silicone.
Com a batedeira em velocidade média, adicione os ovos, 2 colheres (sopa) a cada vez, batendo bem a cada adição para incorporar. Continue batendo até a massa ficar cremosa e bem clarinha – o processo de adição dos ovos vai levar cerca de 2 minutos. Agora, na velocidade mais baixa possível, junte a mistura de banana e buttermilk à massa e bata para incorporar. Desligue a batedeira - com o auxílio da espátula de borracha/silicone, misture os ingredientes secos em três adições. A cada adição, raspe as laterais da tigela com uma espátula de borracha/silicone e continue misturando até obter uma massa homogênea. Transfira a massa às colheradas para a assadeira preparada e leve ao forno até que cresça, doure e o bolo comece a se soltar das laterais da forma, 35-40 minutos (comece a checar aos 30).
Retire do forno e coloque a forma sobre uma gradinha. Deixe esfriar 10 minutos e então, com bastante cuidado, desenforme sobre outra gradinha. Retire o papel manteiga e deixe esfriar completamente.
Prepare a calda: numa tigelinha, misture o açúcar e as raspas de limão. Vá adicionando o suco aos poucos, misturando até obter a consistência desejada. Regue o bolo com a calda.

* farinha especial para bolos feita em casa: retire 2 colheres (sopa) de 1 xícara (140g) de farinha de trigo comum e adicione 2 colheres (sopa) de amido de milho


Rend.: 8-10 porções

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Cantoria em Itu e bolo de maçã sem gordura!

Eis que no sábado passado fui com o Lira D'Orfeu fazer um concerto em Itu, no iterior de São Paulo. Cidade das mais acolhedoras e cheias de história. 
Para acompanhar o lanchinho da tarde, preparado com muito carinho pela Fátima, produtora do grupo, fiz um bolinho pensando no Edilson, diretor do grupo, que não pode comer gordura. Não que eu deva! HAHAHA! 
Pesquisei no Google e encontrei no Dia de Domingas um bolo de maçãs sem manteiga, margarina ou óleo.
Fiz o bolo sem a canela e com maçãs gala, ficou muito bom! 
A foto que eu tirei ficou tão sem graça que eu achei melhor nem postar. Ainda apanho horrores das fotos. Além de rolar uma preguicinha. Melhor olhar a foto da Andrea.
Imagino que com canela ele deve ficar ainda mais saboroso. Adoro maçã com canela! Depois do lanche saboroso, fizemos o concerto para a casa cheia! 
Comemos o famoso filé à Parmigiana no Bar do Alemão com um chope de primeiríssima e minha Itubaína, e voltamos para Sampa.


Dia gostoso em companhia de gente querida! Não tem melhor!


P.S.: Eu tenho uma geléia de Cabernet Sauvignon que ganhei da cunhada. Passei a geléia no bolo, aqueci de leve no microondas e juntei uma colher de sopa de Nata do Rio Grande do Sul. Ficou um espetáculo! Sou gorda???


Segue a receita da Andrea:


BOLO TURCO DE MAÇÃS
Fonte: Chefkoch

Ingredientes:
200 gramas de farinha de trigo
200 gramas de açúcar (ou menos)
4 ou 5 maçãs
2 1/2 colheres de chá de fermento químico
2 pacotinhos de açúcar baunilhado (2 colheres de sopa)
1 colher de chá de canela em pó
3 ovos
um pouquinho de leite
suco de limão

Cobertura(opcional):
açúcar de confeiteiro
suco de limão

Instruções:
Pré-aqueça o forno à 170ºC. Descasque as maçãs, tire os miolos e corte-as em cubos. Pingue um pouco de suco de limão sobre as maçãs e misture. Reserve. Misture a farinha, o fermento e a canela e reserve.
Num recipiente, bater os ovos com o açúcar e o açúcar baunilhado até formar uma espuma clara. Juntar a mistura da farinha e bater até formar uma massa homogênea. Agora pingue um pouquinho de leite, mas não exagere! Misture os cubinhos de maçãs e envolva bem. Coloque tudo numa forma untada (usei uma de 22 cm com buraco no meio) e asse por cerca de 40 minutos. Espere esfriar um pouco para desenformar.

Cobertura: misture o açúcar de confeiteiro com um pouco de suco de limão, formando uma pasta grossa. Derrame sobre o bolo ainda morno.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Sorteio de brigadeiros e bandeja com o blog Wishmade!

Olás! Só pra lembrar que ainda dá tempo de fazer inscrição para o sorteio no Blog Wishmade!


Ah! IMPORTANTE! SÓ VALE PRA SÃO PAULO CAPITAL 
E REGIÃO METROPOLITANA!


Os docinhos são super delicados e não aguentam uma viagem longa.
As regrinhas são simples! Basta segui-las e torcer!



Os prêmios do sorteio são:
1-A Sarah está oferecendo para o sorteio uma caixinha com brigadeiros gourmet.
2-O Wishmade está oferecendo uma bandeja em mdf com decoupage de flores na cor rosa antigo com tendência ao lilás e galão na cor cru.


Regras:
1- Seguir o Blog Wishmade e o Blog Sarah, Doces Bocados .
2- Colocar um comentário aqui neste post avisando que se inscreveu.
3- Quem divulgar na lateral do seu blog ganha mais um número para o sorteio.
4- Quem divulgar em um post no seu blog ganha mais um número para o sorteio.
5- Quem divulgar no Twitter ganha mais um número para o sorteio.
6- Quem divulgar no Facebook ganha mais um número para o sorteio.
7- Preencher o Formulário Aqui.
8- A cada uma dessas divulgações, preencha novamente o formulário. Você poderá enviar o formulário até 5 vezes.
9- As inscrições serão encerradas no dia 04/06 e será anunciado o resultado no dia 06/06.


Nota:
- Para divulgar no Twitter, você precisa dar RT na seguinte frase: "RT Participe do #Sorteio @WishmadeBlog + @sarahabreu1978 e concorra a 1 caixa de brigadeiros+bandeja http://migre.me/4j0mn #NiverWishmade"

- Como pegar o "Link da Divulgação no Twitter ou no Facebook":
Assim que seu tweet ou atualização do facebook for publicada vai aparecer embaixo da mensagem na sua Timeline o horário e logo em seguida um link para favoritar ou dar like. Basta você clicar em cima do horário do tweet/atualização que ele vai abrir individualmente. Copie a URL da sua divulgação e cole no campo "Link da Divulgação no Twitter" ou “Link da Divulgação no Facebook” do formulário.

- Ao todo, como dito então, você poderá se inscrever até 5 vezes.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Parceria - Casa de Tarsila!

Olás! E o frio chegou pra me atormentar. Sim, amo um calorzinho! Mesmo os 30°C escaldantes de São Paulo! A única vantagem do frio, pra mim, obviamente, é que gosto de comidas quentes, cheias de especiarias e pimentas além de ser apaixonada por sopas. E, claro, chocolate é mais gostoso no inverno!

Para encarar o frio com o pé direito, através do meu amigo Luiz Ferreira, que faz bijuterias finas de muito bom gosto, iniciei uma parceria com a loja Casa de Tarsila.
É um daqueles lugares em que é possível encontrar uns tesouros. Desde roupas e bijuterias descoladas como as do Luiz, até almoços bacanas e móveis exclusivos.

Pra quem gosta dos meus brigadeiros e pra quem ainda não experimentou, aí vai a boa nova! Tem brigadeiro lá! Nos sabores laranja, tradicional ao leite, especiarias e 70% cacau!



Hoje teve caldo verde. Amanhã farão torta de frango com copinho de catupiry! E pra sobremesa, claro, meus brigadeiros!


E não vamos parar por aí! Em breve farei apresentações musicais por lá também! Aguardem!


Eita ano bom esse, viu? Apesar do frio que me congela as canelas! ;P



terça-feira, 3 de maio de 2011

Blog amigo!


Estive tão ocupada com encomendas de Páscoa e Dia das Mães que nem tinha tido tempo de dar uma passadinha por aqui!




Agora, com mais calma, vim dizer que acompanho alguns blogs com frequência e o Wishmade é novo na minha lista. Fiquei fã do talento, da gentileza e da delicadeza da Rachel e da Mahrian, que moram em Brasília e fazem lindas caixas, bandejas e papelaria fina.Foi tão fácil fazer brotar essa amizade que fizemos uma pequena parceria.
Sortearei, no dia 29/05, pelo blog delas, uma caixa com 20 brigadeiros gourmet e elas enviarão de presente uma linda bandeja, apenas para a cidade de São Paulo, assim, os docinhos não chegarão amarrotados no destino! :)
Basta seguir as regrinhas que elas sugeriram e voilá, já estarão concorrendo!

E pra ser chique mesmo, as meninas ainda me entrevistaram! Tô me achando, gente! ;)




Nesta semana postarei o terceiro biscoito do meu projeto 500 Cookies! Peanut Butter Cookies, ou biscoitos de pasta de amendoim!

Sexta-feira dia 06/05 tem show do Nhambuzim no CCSP - Centro Cultural São Paulo. Fica na Rua Vergueiro, 1000 - ao lado do Metrô Vergueiro! Não percam, é grátis!!!









segunda-feira, 28 de março de 2011

Número dois! - 02

E enfim o número dois! Em meio à correria das encomendas de Páscoa, nada como um biscoito livre de gorduras! Maravilhoso acompanhamento para aquele cafezinho da hora do "recreio"! O livro também sugere servir com sorbet! Deve ficar uma delícia!



Almod Biscotti

2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de açúcar de confeiteiro
1 colher de chá de fermento em pó
1/4 de colher de chá de sal
3 ovos
2 colheres de chá de essência de baunilha
1 xícara de amêndoas inteiras sem casca (usei com casca)

Pré-aqueça o forno a 150°C. Unte e enfarinhe duas formas de beiradas baixas. Misture os ingredientes secos peneirados numa tigela grande. Bata os ovos com a baunilha e junte aos ingredientes secos usando uma espátula firme ou colher de pau. Adicione as amêndoas e incorpore-as à massa. Vai ficar grudenta.

Divida a massa em duas partes e modele nas assadeiras dois retângulos de 25cm de comprimento por 5cm de lagura, mais ou menos. Asse por 30 a 40 minutos. Retire do forno, faça fatias de mais ou menos 1cm de espessura e leve de volta ao forno, assando cada lado por 10 a 15 minutos, ou até dourar levemente. Deixe esfriar numa gradinha. Guarde em pote hermético por duas semanas.

Rende 3 dúzias aproximadamente.

quinta-feira, 17 de março de 2011

O número um! - 01

Bem com o sinal verde da Lizzie, THANKS, LIZIE! Aqui vou eu encarar a empreitada!
E nada melhor para se iniciar um projeto do que encontrar na primeira receita do livro um dos biscoitos de que mais gosto! Já vou dizendo que sou louca por biscoito amanteigado!  
E a receitinha é de Scottish Shortbread, ou um biscoito amanteigado à moda escocesa. 
Vou traduzir como Biscoito Amanteigado Escocês. É muito fácil de fazer e delicioso! Acompanha maravilhosamente uma xícara de um bom chá preto. Mas a autora também sugere usar como base para cheesecakes e outras sobremesas. Eu assino embaixo!





Biscoito Amanteigado Escocês

1 1/2 xícarqa de farinha de trigo
2 colheres de sopa de farinha de arroz
3/4 de xícara de manteiga sem sal
1/2 xícara de açúcar de confeiteiro
2 colheres de chá de essência de baunilha
2 colheres de chá de açúcar granulado (usei demerara), mais um pouquinho extra para polvilhar depois de assado

Pré-aqueça o forno a 150° e forre uma assadeira de 18x28 cm com papel alumínio.
Peneire a farinha numa tigela grande e adicione a farinha de arroz.
Bata a manteiga e o açúcar de confeiteiro até virar um creme fofo. Bati com um batedor de claras mesmo. Adicione a baunilha e misture as duas colheres de chá de açúcar granulado. Junte a mistura de farinha ao creme de manteiga. Trabalhe a massa com as mãos até ficar parecendo uma farofa, mas com toda farinha ligada à manteiga. Aperte a massa cuidadosamente na forma e leve ao forno por 45 a 50 minutos. A minha deixei 55 e ficou mais dourada do que eu gostaria, mas ainda assim ficou ótimo!

Ao retirar do forno, espalhe um pouquinho de açúcar granulado sobre a massa e corte em retângulos de mais ou menos 2cm de largura por  10cm de comprimento.

Rende 18 retângulos ou "fingers"

terça-feira, 15 de março de 2011

Projeto 500 cookies

Eu sei que abandono este blog. Reina uma preguiça horrorosa, mas na semana passada encontrei um blog que me deu inspiração nova. E vou copiar a idéia, se a dona do blog permitir, que é a de fazer todos os biscoitos de um livro.

O blog é este aqui: every last cookie

O livro que tenho em casa chama-se 500 Cookies, da Philippa Vanstone. é claro que não farei 500 biscoitos diferentes, mesmo porque boa parte das receitas são dicas para variações das receitas básicas. Então, farei 100 receitas, das básicas. E conforme a empolgação ao longo do processo me permitir, farei variações.

Postarei as receitas traduzidas para o português e ficarei feliz em poder trocar experiências.

Por enquanto é isto. Assim que eu receber o sinal verde da Lizzie, começo a produção!